A Região de Oe-Cusse

Historicamente, Oé-Cusse interagiu com comércio e comerciantes estrangeiros que aí viveram temporariamente enquanto aguardavam a conclusão de negócios ou a mudança de ventos.

À semelhança do resto da ilha de Timor, existem pequenos vestígios desta realidade ao longo do enclave. Uma área perto de Lifau é conhecida enquanto lago da China, já que era o lugar de atracagem dado aos comerciantes chineses pela população de Oé-Cusse.  É possível encontrar referências Chinesas a Timor-Leste desde o século treze. O comércio internacional já existente foi formalizado através da chegada dos Portugueses a Lifau por volta de 1515, quando Lifau se tornou a capital Portuguesa na ilha. O nome Lifau provem de Lean Faun, o qual significa povo estrangeiro.

A ZEESM TL tem acompanhado as tradições de Timor-Leste a partilhado a nossa herança no âmbito do comércio com os nossos parceiros internacionais.

Muitas empresas estrangeiras com empregados e subordinados de países tão diversos como Brasil, Irlanda, América, Portugal, China e Indonésia operam neste momento em Oé-Cusse e línguas tão diversas como Tétum, Inglês, Mandarim, Lais Meto (Baiqueno), Português e Bahasa fazem regularmente parte da nossa atmosfera de trabalho. Leia a nossa coluna sobre migração de e para Oé-Cusse.

Com uma localização ímpar entre os entrepostos comerciais de Kupang, na província Indonésia de Nusa Tenggara Timor, e a capital de Timor-Leste Díli, rodeada por mares onde se faz comércio e baseada numa história de visão para o exterior, a ZEESM TL vê aquilo que o povo de Oé-Cusse sempre viu: uma oportunidade na tradição.