Secretária de Estado da Segurança Social portuguesa e Vice-ministra da Solidariedade Social timorense em visita a Oé-Cusse

Secretária de Estado da Segurança Social portuguesa e Vice-ministra da Solidariedade Social timorense em visita a Oé-Cusse


A Secretária de Estado da Segurança Social portuguesa, Dr.a Cláudia Joaquim, que esta semana visita Timor-Leste em representação do ministro José António Vieira da Silva, esteve hoje, dia 15 de abril de 2019, em Oé-Cusse Ambeno, acompanhada da vice-ministra da Solidariedade Social timorense, Dra. Signi Chandrawati Verdial.

A secretária de Estado da Segurança Social portuguesa está em Timor-Leste no âmbito do fortalecimento das relações bilaterais neste setor, numa altura em que está a ser negociado o novo programa de cooperação de Portugal nesta matéria.

Em Oé-Cusse, onde foram recebidas pelos Secretários Regionais Arsénio Bano e Inácia Teixeira, as responsáveis dos dois países, acompanhadas das respetivas comitivas e do Embaixador de Portugal em Timor-Leste, Dr. José Pedro Vieira, visitaram o Centro Social de Nossa Senhora de Fátima, em Padiai, tendo aí recebido, para apreciação e com pedido de apoio, o projecto para remodelação de edifício de sala de estudo e biblioteca. Durante a visita guiada, a comitiva pôde constatar o trabalho realizado, desde 2002, neste centro que acarinha e orienta – providenciando apoio ao estudo, refeições e cuidados de higiene, espaço para brincadeiras e aprendizagens – cerca de duas centenas de crianças.

O dia terminou com uma visita de cortesia ao Presidente da Autoridade da RAEOA – ZEESM TL, S.E. Dr. Mari Alkatiri, no edifício da ZEESM TL, em Pante Macassar, onde foram abordadas diversas perspetivas de cooperação, nomeadamente nas áreas social, de educação e de formação profissional. «Em Oé-Cusse temos uma visão integrada do desenvolvimento e trabalhamos para elevar o nível de vida das pessoas, retirando-as da pobreza, sem assistencialismo mas antes com participação de cada um na economia… é essa a economia social que defendemos e que queremos para o país inteiro, e é para esse caminho, que já está a ser desenvolvido mas que ainda encontra muitas dificuldades, que continuamos a contar com a cooperação portuguesa e da CPLP», resumiu o Presidente da Autoridade.