Uma delegação do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Indonésia, da Embaixada da Noruega e da UNDP visitou o Oé-cusse para promover ações de colaboração entre as fronteiras do Oé-cusse e de Napan.

Uma delegação do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Indonésia, da Embaixada da Noruega e da UNDP visitou o Oé-cusse para promover ações de colaboração entre as fronteiras do Oé-cusse e de Napan.

 “…No passado as fronteiras existiam para separar as pessoas, no presente, especialmente as fronteiras entre Timor-Leste e a Indónesia, existem para unir as pessoas e para garantirem paz às comunidades…”. Excia. Dr. Mari Alkatiri

 

08 de Agosto de 2018

 

No passado dia 7 de agosto, os representantes do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Indonésia, da Embaixada da Noruega e da UNDP visitaram o Oé-cusse com o intuito de lançar um novo projeto para apoiar a colaboração transfronteiriça. A delegação encontrou-se com o Presidente da Autoridade, Excia. Dr. Mari Alkatiri, e com os Secretários Regionais da Educação, da Agricultura e do Turismo para apresentarem os objetivos deste novo projeto.

Durante a tarde do dia 7 de agosto, as delegações realizaram vários encontros com ONG’s locais e internacionais para discutirem possíveis ações de coordenação para a implementação do projeto.

No dia 8 de agosto, a equipa viajou até à fronteira de Oésilo para se reunir com os funcionários da fronteira, com a comunidade local e com os representantes de gado e nozes. Pretendeu-se, com estes encontros, dar início ao “Desenvolvimento Económico Local Transfronteiriço” que suportará todas as atividades na fronteira.

Algumas das principais linhas de ação do projeto são:

  • Desenvolver a Agricultura e as trocas comerciais: melhorar as trocas comerciais na fronteira entre os produtores e os compradores, de forma a apoiar a economia local (gado, nozes, tangerinas, etc.).
  • Melhorar a colaboração entre fronteiras: promover maior flexibilidade fronteiriça, de forma a beneficiar as trocas comerciais e as comunidades que vivem nas imediações da fronteira.
  • Desenvolver o intercâmbio Cultural para promover a integração social e o turismo interno.